fbpx Skip to main content
0
Tag

Identidade Visual

identidade visual: pincéis

Identidade Visual: o que é e como criar para sua empresa!

By Branding No Comments

Seu negócio tem uma identidade visual?

Já é senso comum: se você cria uma empresa, precisa de uma marca.

Também chamada de logotipo (ou logomarca — vamos ver mais pra frente qual é o termo correto), a marca é o símbolo que representa um empreendimento.

Muita gente acaba achando que só esse “desenho” já é suficiente para dizer que uma empresa tem um projeto gráfico completo.

Mas, na verdade, ele é só uma parte de toda uma identidade visual que, por sua vez, pertence ao branding de uma empresa.

Calma que vamos explicar melhor cada um desses termos ao longo deste post e do próximo. (:

Também vamos contar o que, afinal, é uma identidade visual, o que ela tem que ter e ainda como criar uma para o seu negócio.

Esperamos que goste e boa leitura! 😎

(Ah! E se você se interessa pelo assunto, um livro muito bacana para entender melhor sobre ele é o “Sistema de Identidade Visual”, da Maria Luisa Péon, que é bem didático e direto. Ótimo para ter como referência.)

O que é Identidade Visual

Como falamos, existe um consenso: se você tem uma empresa, precisa de uma marca para ela.

Mas muita gente acaba achando que uma identidade visual é composta apenas por esse “desenho” (muitas vezes chamado de logo).

E não é bem assim.

Na verdade, é um pouco (pra não dizer muito) além disso.

Do ponto de vista do Design e do Marketing, uma identidade visual é um sistema com elementos visuais que singularizam, uniformizam e fortalecem a imagem de uma empresa.

O que uma identidade visual deve ter

Ok. Uma identidade visual é um sistema composto por elementos visuais. Quais?

Pra começar, eles variam de quantidade e complexidade de acordo com o tamanho da empresa.

Por exemplo, uma micro empresa que está começando sem investimento talvez só precise do básico em um primeiro momento.

E o que é esse “básico”?

Existem 3 elementos essenciais em qualquer sistema de identidade visual:

1. Assinatura gráfica (ou marca)

Geralmente, uma assinatura gráfica é composta por 2 elementos: símbolo e logotipo.

  • Símbolo: imagem que representa a marca.
  • Logotipo: parte nominal da marca. Pode ser escrita com uma fonte já pronta ou criada a partir de um lettering.

Elementos que compõe uma identidade visual: símbolo e logotipo

Uma boa marca é criada de maneira que esses elementos possam ser usados separadamente, abrindo o leque de representações da marca.

Mas isso não quer dizer que toda assinatura precise ter esses 2 elementos.

A Google e a IBM, por exemplo, são duas empresas que têm apenas logotipo.

Logotipo da google e da ibm

Usar apenas um símbolo é mais incomum, mas não podemos dizer que impossível. Quem não se lembra da marca do Prince?! 😛

Símbolo marca do Prince

Ah! 😎 E aqui vai uma curiosidade:

Muita gente acaba caindo no hábito de falar “logomarca”. Apesar de ser um termo usado por alguns autores, na maioria das vezes ele é visto como errado.

Para não correr nenhum risco, indicamos é chamar de “assinatura gráfica”.

(alguns também chamam de “marca”, mas tem os que defendem que esse termo deve ser usado no sentido de branding…Enfim, é muita discordância! rs 😛

O importante nessa história é estar certo de que a pessoa com quem está falando tem o mesmo entendimento dos termos que você, para garantir que estão falando da mesma coisa!)

2. Cartela de Cores

A cartela de cores são cores pré-definidas que ajudam a identificar a marca.

Uma combinação de cores interessante e bem aplicada pode fortalecer muito uma marca.

Quer um exemplo?

Quem nunca viu alguém vestido de vermelho e amarelo e se lembrou do McDonald’s? Ou o Azul Tiffany que já até virou nome de cor em homenagem à loja de joias americana?

3. Tipografia

A tipografia é a fonte que a empresa usará para se comunicar em suas peças gráficas, como cartões, informes ou site.

Geralmente são usadas 2 opções: uma para display e outra para texto corrido.

  • A tipografia para display é usada em textos de destaques, como títulos, chamadas e sinalizações.
  • A tipografia para texto corrido é usada em blocos de textos, como artigos, subtítulos e informações complementares.

O ideal é que dentro desse conjunto de fontes não haja a mesma usada no logotipo da assinatura gráfica, a fim de não diminuir sua força e pregnância.

Por exemplo, a marca da 7mídias foi escrita usando uma tipografia completamente diferente da nossa de apoio, que é a Raleway — que, inclusive, por ter uma boa variação de pesos (negrito, itálico etc), consegue fazer o papel de display e texto corrido!

Outros elementos

Depois de fechar esses 3 elementos essenciais, se necessário (e dependendo do investimento), começam a ser criados os desdobramentos da marca, que vão ajudar a consolidar ainda mais sua imagem.

Esses desdobramentos podem ser, por exemplo, criação de padronagens, grafismos que serão aplicados em fotografias, marcas d’água especiais…

Elementos alternativos da identidade visual: papelaria e cartão de visita
desdobramento de uma marca em papelaria

Tudo para ajudar a criar um universo visual que vai comunicar o negócio.

3 motivos por que você PRECISA de uma identidade visual

Tá bom, você já sabe que uma empresa precisa de uma marca.

Mas já parou pra pensar por que de fato ela precisa de uma?

1. Para se destacar no mercado

Com uma identidade visual bem trabalhada, é possível alcançar algo fantástico:

O reconhecimento rápido da sua empresa frente a outros produtos e serviços semelhantes.

Um exemplo muito claro disso é o do Suco do Bem.

Antes de a marca ir para a rua, as caixas de suco já existentes tinham uma linguagem visual muito parecida, independente do seu posicionamento no mercado.

Quando a empresa, que tem uma imagem mais jovem e moderninha, chegou, rapidamente se destacou nas prateleiras dos supermercados.

E pode reparar: hoje em dia, várias embalagens de suco passaram a apostar nessa linguagem visual mais leve e divertida. Ou seja, foi uma verdadeira revolução em termos de caixinhas de suco! 🙂

OBS.: é sempre importante lembrar que a identidade visual é um grande passo para trazer notoriedade pro seu negócio, mas não é a única responsável por isso.

Não adianta ter um projeto gráfico fantástico se a empresa não entrega o que promete ou se ela tem um péssimo serviço de atendimento ao cliente.

É necessário frisar isso porque muitos empresários acabam colocando todo o peso do seu sucesso só na assinatura gráfica e se esquecem que outros fatores de branding também são essenciais.

2. Reconhecimento interno

Um sistema de identidade visual cria um reconhecimento interno da empresa.

Por exemplo, quando funcionários carregam no peito o símbolo da empresa em uniformes, isso ajuda a criar a sensação de pertencimento ao seu negócio.

Seus membros não estão ali apenas pelo pagamento no final do mês, mas também porque têm orgulho de fazer parte daquela organização.

3. Aumentar e justificar o seu valor

Afinal, todos queremos a mesma coisa: o sucesso do nosso negócio.

Uma marca bem trabalhada para o seu público aumenta e justifica o valor do seu produto ou serviço.

Não queremos dizer necessariamente valor no sentindo de preço, mas sim de estima.

Lembre-se: um bom design não precisa significar um produto ou serviço caro, mas deve se comunicar e se justificar para o seu público-alvo.

Como sei se a minha identidade visual é boa?

Quando falamos “boa”, não é no sentido de bonita ou feia porque isso é muito subjetivo.

“Boa” significa que, além de atender ao briefing da marca, ela também é tecnicamente perfeita.

É muuuuito comum vermos marcas que são lindas, mas que não funcionam no sentido técnico, pelos mais variados motivos.

(inclusive, esses sites que dizem “gerar logos” são campeões nisto).

Espera-se que uma identidade visual seja eterna, por isso, é essencial prever o máximo de usos para ela.

É preciso que ela funcione para ser aplicada nas mais variadas superfícies, de diferentes texturas, materiais e concavidades.

Ela deve funcionar em diferentes tamanhos, desde uma etiqueta de roupa até um outdoor no meio da estrada (claro que isso vai depender do que faz sentido para a empresa).

Para te ajudar, criamos uma lista rápida com as diferentes variações que uma boa marca deve ter:

  1. Variação de marca horizontal.
  2. Variação de marca vertical.
  3. Aplicação só do símbolo.
  4. Aplicação só da tipografia.

Esses 4 itens devem possuir variações de aplicação em:

  1. Policromia.
  2. Monocromia em meio-tom.
  3. A traço.
  4. Outline,
  5. Negativa.
  6. Variações adaptadas em policromia para aplicação em fundos claros e escuros.

Exemplos de aplicação de marca
algumas das aplicações para um das variações da assinatura gráfica.

E então, a sua marca atende a todos esses requisitos?

É muito importante ter essa lista sempre em mente se você é um designer que cria identidades visuais ou um empresário que busca contratar uma agência (como nós! 🙂).

Como criar uma identidade visual para o meu negócio?

Criar uma identidade visual é um trabalho que existe bastante sensibilidade e conversa.

É essencial um bom alinhamento entre o empresário e o designer. Um briefing mal esclarecido pode trazer muitas dores de cabeça!

Não existe um segredo para criar uma marca única e especial, mas a única dica que podemos dar é que não procure sites que geram logos automaticamente.

Além de ser um resultado pobre do ponto de vista técnico, esses serviços desvalorizam o trabalho de um profissional realmente capacitado.

Um bom conhecimento técnico, profissionais capacitados e muita vontade de fazer diferente pelo seu negócio são essenciais nessa jornada.

Aqui na 7mídias desenvolvemos uma metodologia especial e que atende muito bem aos nossos clientes.

Se você quiser conhecer um pouco mais o nosso trabalho com identidade visual, clique aqui.

Mas se você quiser saber um pouco mais sobre como funciona um trabalho de desenvolvimento de identidade visual, então vem conversar com a gente!

Quer mais conteúdo legal assim? Então, siga nossas redes sociais e fique sempre de olho no nosso blog! (:

Um abração e até a próxima!